quarta-feira, novembro 11, 2009

Devo dar todo o meu dízimo para a igreja local?

Não há uma ordem bíblica clara de proporcionalidade, de quanto você deve dar para a sua igreja e de quanto dar para outros ministérios.


Como um pastor, se alguém viesse a mim e perguntasse “Gostaria de dar o dízimo. Onde devo entregá-lo?", eu diria “Bom, creio que uma maneira prática de proceder seria dizer que, considerando que esta é a sua família de crentes, com seu próprio conjunto de necessidades, e que você se beneficia com a igreja e dedica a sua vida a ela, começar dando o dízimo aqui seria uma boa ideia. E, a partir daí, você pode dar mais em outros lugares”.

Mas eu nunca diria “Você deve dar o seu dízimo para esta igreja”. Simplesmente não acho isso na Bíblia. Eu não tenho como embasar isso com textos bíblicos.

Quando pensamos a respeito do que as igrejas precisam para sobreviver e prosperar, creio que elas precisam de, aproximadamente, um décimo do que seus membros têm, e mais. Você pode ficar livre para ir além.

Quanto a mim, dou quase tudo para a igreja. Sinto-me tão em dívida aqui, e tão grato, que dou quase tudo aqui. Há outras pequenas coisas que faço, a favor de causas Pró-vida. Estou sempre preenchendo pequenos cheques aqui e ali. Mas a substância da minha contribuição é na igreja local.

Eu encorajaria as pessoas a refletirem com um pastor a respeito do que seria uma boa base para contribuir na igreja, e, então, os encorajaria a serem generosos em outros lugares também.

John Piper

Traduzido por Saulo Rodrigo do Amaral

Texto traduzido da transcrição de áudio disponibilizada pelo
site Desiring God, na seção Ask Pastor John

Para ler mais sobre o tema, veja um artigo de Rushdoony.

5 Comentários:

felipe tarkany disse...

Sobre o dízimo: É obrigação do crente contribuir? Um amigo meu me disse que o dízimo deve se dar por amor e não é mais obrigatório (como no VT). Não existe isso de que se deve dar o dizimo para repreender o devorador, pois Deus levou sobre si todo mal na cruz. É o que ele disse. Mas nas igrejas, inclusive na minha, é pregada a obrigação do crente em contribuir.
Eu creio que deve ser dado o dizimo, eu dou na minha igreja, pois como o Piper disse, a igreja tem seus gastos. Mas, hoje, é mandamento ou não?

Jair Kunzler disse...

Felipe, tem um link bem no final do artigo que direciona a um artigo do Rushdoony. Esse artigo tb me ajudou a entender melhor a função do dízimo na igreja, penso que poderá ser útil pra voce tb, nesse sentido. Abraço

Saulo R. do Amaral disse...

Felipe, esse é um assunto bem debatido no meio evangélico. De um lado vemos abusos a respeito da obrigatoriedade do dízimo (com argumentos anti-bíblicos). De outro, vemos pessoas que não contribuem em nada para a obra de Cristo. Creio que, independente de vermos o dízimo como regra ou como princípio, o NT ensina que Deus ama a quem dá com alegria. Vemos vários exemplos de igrejas pobres que davam mais do que podiam; vemos a igreja em Atos partilhando tudo o que tinham; vemos Jesus louvando a atitude da mulher que deu tudo o que tinha (duas moedinhas). Portanto, para começar, se o NT ensina algo de diferente do AT nesse aspecto do dízimo, certamente ensina que devemos dar muito mais do que 10%, e não menos. Eu, particularmente, acho que o dízimo continua válido. Jesus ensinou aos fariseus a continuarem dando o dízimo, mas a não deixar de lado os ensinos mais fundamentais da lei: amor, misericórdia, justiça... Entendo que até que os céus e a terra passem, a lei continua válida. Óbvio que os preceitos sacrificiais da lei foram cumpridos eternamente para nós no sacrifício de Cristo. No entanto, da mesma forma que os 10 mandamentos são válidos hoje, os outros aspcetos da lei são válidos hoje. Quanto ao argumento do teu amigo de que "Jesus levou todo o mal na cruz", sinceramente não entendi a relação entre um e outro. Entendo que o que o NT não revoga, continua válido, e não que o que o NT não fala explicitamente não é válido. ABíblia não faz distinção entre Velho e Novo Testamentos. Isso é invenção. Toda a Palavra é válida! Posso adorar imagens? Não! Onde esta a base bíblica para isso? Na lei. No entanto,não estou argumentando a favor das obras da lei para fins de justificação. A Bíblia nunca ensinou isso. Somos salvos apenas pela graça, mediante a fé em Cristo. A lei serve de diretriz para a santificação, pois todo pecado, como diz o apóstolo João, é a transgressão da lei. Para mais informações a respeito da função da lei, veja o artigo "Por que a lei foi dada", do Piper, aqui no blog. Com relação ao assunto específico do dízimo, vou ver se acho algum texto bom e claro para traduzir e postar aqui. Abs!

felipe tarkany disse...

Olá amigos.

Creio que o que as vezes confunde minha cabeça é o velho paradigma que existe entre o VT e NT.

O que meu amigo quis dizer é que o argumento que muitas igrejas usam quanto a dar o dizimo pra repreender o devorador não é válido, pois o devorador já foi repreendido quando "Jesus todo mal na cruz".


Abraços

Saulo R. do Amaral disse...

Sobre o VT e NT, existe muita confusão mesmo, principalmente com relação à Lei. Vale a pena dar uma lida naquele texto do Piper do qual te falei.

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO