quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Uma mãe exemplar

Visto que o pai de Spurgeon estava sempre muito ocupado, a tarefa de criar a família caía em grande parte sobre a mãe. Ela era uma mulher excepcionalmente devota e graciosa, e seu filho James declarou: "Ela foi o ponto de partida de toda a grandeza e bondade que qualquer de nós, pela graça de Deus, acaso tem". Charles a rememora com profunda afeição e gratidão, e fala da leitura das Escrituras que ela fazia para as suas crianças e do seu empenho em que elas se preocupassem com suas almas. "Não me é possível dizer quanto devo às sérias palavras de minha boa mãe...", ele escreveu. "Lembro-me de uma ocasião em que ela orou assim: "Agora, Senhor, se meus filhos forem adiante em seus pecados, não será por ignorância que eles perecerão, e minha alma terá que dar pronto testemunho contra eles no dia do juízo, se eles não se apegarem a Cristo". Pensar em minha mãe dando pronto testemunho contra mim feriu minha consciência. ...Como posso esquecer-me de quando ela dobrava seus joelhos e, com seus braços em torno do meu pescoço, orava: "Oh, que meu filho viva em Tua presença!" Ele também conta que, numa ocasião em que seu pai, quando ia a um culto numa igreja, começou a acusar-se de negligenciar sua família, e então deu meia volta e foi para casa. Não encontrando ninguém no térreo, subiu ao segundo andar, e ali ouviu o som de uma oração. "Ele viu", diz Charles, "que era minha mãe clamando fervorosamente pela salvação de todos os seus filhos, e orando especialmente por Charles, seu voluntarioso primogênito. Meu pai achou que podia ir com segurança cuidar do serviço do seu Senhor, enquanto a sua querida esposa cuidava tão bem dos interesses espirituais dos seus meninos e das suas meninas em casa".

A.A. Dallimore, em Spurgeon: Uma nova biografia

2 Comentários:

Aline Ramos disse...

"Meu pai achou que podia ir com segurança cuidar do serviço do seu Senhor, enquanto a sua querida esposa cuidava tão bem dos interesses espirituais dos seus meninos e das suas meninas em casa".

Maravilhoso!!! Por isso fez Deus o Homem e a Mulher - cada um com seu papel imprescindivel na vida da família. É claro que Família é trabalho em grupo, e um deve ajudar no trabalho do outro, mas saber que você não pode fazer tudo ao mesmo tempo e, mesmo assim, poder ficar tranquilo, porque tem alguem cuidando do que você não pode estar fazendo. Deveria ser assim todo tempo. Pena que tantas pessoas ainda acham que há mais valor em levar bens materiais para casa, em ganhar dinheiro e dar "conforto" à família, que esquece-se esse cuidado primordial com a vida espiritual dos filhos - e o sentimento de culpa e ausencia nunca poderá ser deixado.

Grande texto!

A Paz!

Saulo R. do Amaral disse...

Excelente comentário!

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO