segunda-feira, junho 22, 2009

A Cabana - parte 2

Para quem leu o primeiro post sobre o livro A Cabana, aqui seguem mais algumas bobagens do livro:

1. A trindade é sempre mostrada como sendo pessoas que estão meio que 'surpresas' com tudo o que acontece no mundo. Ou seja, Deus não tem nada a ver com o que aconteceu à Mackenzie (perda da filha). Eles inclusivem não sabem detalhes da própria familia de Mackenzie, e , apesar de serem conhecedores de tudo, a trindade 'por amor' se limitou a si mesmo, ignorando a verdade. Ficam surpresos, alegres, ou tristes, se entreolham a medida que Mackenzie fala. Veja o seguinte trecho:" Nós nos limitamos por respeito a você. Não estamos trazendo à mente, por assim dizer, nosso conhecimento sobre seus filhos. Ouvimos como se fosse a primeira vez..." (pág 97).

2.
A figura presente é sempre de um Deus meio "indeciso", como se fosse humano. A expressão que aparece diante de uma questão de Mackenzie é "acho que ...". Ou seja, um Deus que "acha que" demonstra um Deus mais para ser semelhante a um homem do que superior a ele. Isso vai de encontro a idéia corrente de Deus como sendo semelhante ao homem, porém um pouco mais sábio e mais velho.

3.
Sobre pecado, o autor propala a idéia comum de que não tem punição para o pecado, já que o erro que se comete já se paga aqui: " Não sou quem voce pensa, Mackenzie. Não preciso castigar as pessoas pelos pecados. O pecado é o próprio castigo, pois devora as pessoas por dentro" (pg 109).

4.
Igualdade entre Deus e os homens é outro ensino desse livro. Dificil acreditar que somos iguais a Deus. " ... Mack, queremos compartilhar com voce o amor, a alegria, a liberdade e a luz que já conhecemos em nós. Criamos voces, os humanos, para estarem num relacionamento de igual para igual conosco e se juntarem ao nosso circulo de amor".

5.
Relacionamento é aceitar o outro mesmo quando suas escolhas não são úteis nem saudáveis. Acredito que é parcialmente verdadeiro para os seres humanos, mas isso não se aplica à Trindade, como o autor quer colocar.Veja o que Jesus disse quando estava falando do relacionamento ideal entre ele, Deus e o Espirito Santo.: " Os relacionamentos verdadeiros são marcados pela aceitação , mesmo quando suas escolhas não são úteis nem saudáveis. " (pág 132).

6.
Sobre submissão ele afirma: "Submissão nada tem a ver com autoridade, e não é obediência. Tem a ver com relacionamentos de amor e respeito. Na verdade somos (a trindade) igualmente submetidos a voce (Mackenzie)". Pg 133. Ou seja, Deus se submete ao homem ! É o ideal de todo ser humano decaido ter um Deus que se submeta a ele !!

7.
Sobre homens e mulheres, Jesus (do livro) disse que: "o mundo, em vários sentidos, seria muito mais tranquilo e gentil se as mulheres governassem (em lugar do homem)" pg.135. Parece contrário ao que ensina a Biblia, quando cita como castigo que mulheres e crianças governarão sobre Israel, quando Israel pecasse.

8.
Instituições. Mack perguntou sobre isso. O que disse Jesus (do livro)? "Eu não crio instituiçoes. Nunca criei e nunca criarei.... o casamento não é uma instituição. É um relacionamento...Essa é uma ocupação dos que querem brincar de Deus. Portanto eu não gosto muito (?) de religiões, e também não gosto de economia e politica... essas coisas são ferramentas terríveis que muito usam para sustentar suas ilusões de segurança e controle" (pg. 168).

9.
Reconciliação é com o mundo inteiro? Respondeu Papai: "Com o mundo inteiro, Mack. Estou dizendo que a reconciliação é uma rua de mão dupla e eu fiz a minha parte, totalmente, completamente, definitivamente. Não é da natureza do amor forçar um relacionamento, mas é da natureza do amor abrir o caminho" (pg 180). Cabe ao homem escolher o caminho que quer seguir (e também a força e a responsabilidade para isso). Será assim?

10.
Deus está em todo lugar e em todas as coisas (panteísmo): Mack perguntou se veria de novo a Deus. Resposta:"Claro. Voce pode me ver numa obra de arte, na música, no silencio, nas pessoas, na criação, mesmo na sua alegria e na sua dor". Pg 185.

11.
Sobre se devemos ou não obedecer a lei de Deus, Mack perguntou se não precisava seguir regras ou leis. A resposta foi de que não precisava, pois "em Jesus voce não está sob NENHUMA lei". Mas adiante Mack pergunta: "É por isso que gostamos tanto da lei? Para nos dar algum controle?" Respondeu Sarayu: "ela (a lei) dá o poder de julgar os outros e de se sentir superior a eles...eu gosto demais da incerteza...as regras não podem trazer liberdade. Elas só tem o poder de acusar". Pergunto: será que devemos abandonar os 10 mandamentos?

12.
Uma pessoa que está sem o perdão de outra pessoas, se "alimenta do seu sofrimento", ou seja, se voce não perdoa, aquela pessoa está se alimentando de voce. Deve ser uma espécie de autofagia mental!! Inclusive os mortos também perdoam quem os matam (no livro é o que faz a menina morta pelo bandido). Devemos declarar o perdão em voz alta porque "há poder no que meus filhos declaram", diz Papai. Pag 210 e 211.

Artigo extraído do blog
Tchê Noll. Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

3 Comentários:

Leonardo Bruno Galdino disse...

Boa postagem. Também escrevi uma resenha de "A Cabana" em opticareformata.blogspot.com

Um grande abraço!

Thinking Christian disse...

Obrigado! Vou dar uma lida no artigo.

Sarys disse...

Muito bom esse artigo, estou lendo o livro, estou na metade...comprei mais por curiosidade pra saber o porque de tantas pessoas comentarem sobre ele...e resolvi constatar por mim mesma...e realmente, tudo o que está nesta postagem eu constatei, e com certeza quando me perguntarem sobre o livro terei argumentos melhores...

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO