quarta-feira, novembro 12, 2008

Crente fica doente?

Creio em milagres. Creio que Deus cura hoje em resposta às orações de seu povo. Durante meu ministério pastoral, tenho orado por pessoas doentes que ficaram boas. Contudo, apesar de todas as orações, pedidos e súplicas que os crentes fazem a Deus quando ficam doentes, é um fato inegável que muitos continuam doentes e eventualmente, chegam a morrer acometidos de doenças e males terminais.

Uma breve consulta feita à Capelania Hospitalar de grandes hospitais de algumas capitais do nosso país revela que há números elevados de evangélicos hospitalizados por todos os tipos de doença que acometem as pessoas em geral. A proporção de evangélicos nos hospitais acompanha a proporção de evangélicos no país. As doenças não fazem distinção religiosa.

Para muitos evangélicos, os crentes só adoecem e não são curados porque lhes falta fé em Deus. Todavia, apesar do ensino popular que a fé nos cura de todas as enfermidades, os hospitais e clínicas especializadas estão cheias de evangélicos de todas as denominações – tradicionais, pentecostais e neopentecostais –, sofrendo dos mais diversos tipos de males. Será que poderemos dizer que todos eles – sem exceção – estão ali porque pecaram contra Deus, ficaram vulneráveis aos demônios e não têm fé suficiente para conseguir a cura?

É nesse ponto que muitos evangélicos que adoeceram, ou que têm parentes e amigos evangélicos que adoeceram, entram numa crise de fé. Muitos, decepcionados com a sua falta de melhora, ou com a morte de outros crentes fiéis, passam a não crer mais em nada e abandonam as suas igrejas e o próprio Evangelho. Outros permanecem, mas marcados pela dúvida e incerteza. Eu gostaria de mostrar nesse post, todavia, que mesmo homens de fé podem ficar doentes, conforme a Bíblia e a História nos ensinam.

1. Há diversos exemplos na Bíblia de homens de fé que adoeceram. Ao lermos a Bíblia como um todo, verificamos que homens de Deus, cheios de fé, ficaram doentes e até morreram dessas enfermidades. Um deles foi o próprio profeta Eliseu. A Bíblia diz que ele padeceu de uma enfermidade que finalmente o levou a morte: “Estando Eliseu padecendo da enfermidade de que havia de morrer” (2Re 13.14). Outro, foi Timóteo. Paulo recomendou-lhe um remédio caseiro por causa de problemas estomacais e enfermidades freqüentes: “Não continues a beber somente água; usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades” (1Tm 5.23).

Ao final do seu ministério, Paulo registra a doença de um amigo que ele mesmo não conseguiu curar: “Erasto ficou em Corinto. Quanto a Trófimo, deixei-o doente em Mileto” (2Tm 4.20).

O próprio Paulo padecia do que chamou de “espinho na carne”. Apesar de suas orações e súplicas, Deus não o atendeu, e o apóstolo continuou a padecer desse mal (2Co 12.7-9). Alguns acham que se tratava da mesma enfermidade da qual Paulo padeceu quanto esteve entre os Gálatas: “a minha enfermidade na carne vos foi uma tentação, contudo, não me revelastes desprezo nem desgosto” (Gl 4.14). Alguns acham que era uma doença nos olhos, pois logo em seguida Paulo diz: “dou testemunho de que, se possível fora, teríeis arrancado os próprios olhos para mos dar” (Gl 4.15). Também podemos mencionar Epafrodito, que ficou gravemente doente quando visitou o apóstolo Paulo: “[Epafrodito] estava angustiado porque ouvistes que adoeceu. Com efeito, adoeceu mortalmente; Deus, porém, se compadeceu dele e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza” (Fp 2.26-27).

Temos ainda o caso de Jó, que mesmo sendo justo, fiel e temente a Deus, foi afligido durante vários meses por uma enfermidade, que a Bíblia descreve como sendo infligida por Satanás com permissão de Deus: “Então, saiu Satanás da presença do Senhor e feriu a Jó de tumores malignos, desde a planta do pé até ao alto da cabeça. Jó, sentado em cinza, tomou um caco para com ele raspar-se” (Jó 2.7-8). O grande servo de Deus, Isaque, sofria da vista quando envelheceu, a ponto de não saber distinguir entre Jacó e Esaú: “Tendo-se envelhecido Isaque e já não podendo ver, porque os olhos se lhe enfraqueciam” (Gn 27.1). Esses e outros exemplos poderiam ser citados para mostrar que homens de Deus, fiéis e santos, foram vitimados por doenças e enfermidades.

2. O mesmo ocorre na História da Igreja. Nem mesmo cristãos de destaque na história da Igreja escaparam das doenças e dos males. João Calvino era um homem acometido com freqüência de várias enfermidades. Mesmo aqueles que passaram a vida toda defendendo a cura pela fé também sofreram com as doenças. Alguns dos mais famosos acabaram morrendo de doenças e enfermidades. Um deles foi Edward Irving, chamado o pai do movimento carismático. Pregador brilhante, Irving acreditava que Deus estava restaurando na terra os dons apostólicos, inclusive o da cura divina. Ainda jovem, contraiu uma doença fatal. Morreu doente, sozinho, frustrado e decepcionado com Deus.

Um outro caso conhecido é o de Adoniran Gordon, um dos principais líderes do movimento de cura pela fé do século passado. Gordon morreu de bronquite, apesar da sua fé e da fé de seus amigos. A. B. Simpson, outro líder do movimento da cura pela fé, morreu de paralisia e arteriosclerose. Mais recentemente, morreu John Wimber, vitimado por um câncer de garganta. Wimber foi o fundador da igreja Vineyard Fellowship (“A Comunhão da Vinha ou Videira”) e do movimento moderno de “sinais e prodígios”. Ele, à semelhança de Gordon e Simpson, acreditava que pela fé em Cristo, o crente jamais ficaria doente. Líderes do movimento de cura pela fé no Brasil também têm ficado doentes. Não poucos deles usam óculos, para corrigir defeitos na vista e até têm defeito físico nas mãos.

O meu ponto aqui é que cristãos verdadeiros, pessoas de fé, eventualmente adoeceram e morreram de enfermidades, conforme a Bíblia e a História claramente demonstram. O significado disso é múltiplo, desde o conceito de que as doenças nem sempre representam falta de fé até o fato de que Deus se reserva o direito soberano de curar quem ele quiser.

Augustus Nicodemus

Extraído do site O Tempora, O Mores!

13 Comentários:

Anônimo disse...

A Paz e Graça do nosso Senhor Jesus Cristo!
Poderia demonstrar-te muitos equívocos no texto, mas vou te dizer algo simples: Você não quer levar consigo o pecado e enfermidade que Jesus nosso Substituto já levou?
É simples basta trocar de deus! Sirva a Deus. Porque? você faz como muitos, tomam como exemplo a vida de muitos homens de Deus, se espelha neles dizendo que ficaram enfermos, às vezes erroneamente como no caso de Paulo (indo além das escrituras), mas se esquece que nosso perfeito exemplo é Jesus (acaso Ele andou enfermo ou com pecado). Olhe para o Redentor e seja sarado físico e espiritualmente (1 Pe 2:24, entre inumeros outros)
meu email asouzapotential@gmail.com

Saulo R. do Amaral disse...

Anônimo, cristo comprou muita coisa na cruz. Dentre elas, comprou nossa completa cura (quanto teremos um corpo glorificado), comprou nossa glorificação, justificação... enfim. No entanto, nem todas as bênçãos têm aplicação imediata. Por exemplo, apesar de minha glorificação já estar garantida, eu ainda não estou glorificado. Apesar de minha ressurreição (com um corpo imune à morte e à qualquer doença) já estar garantida, não importa o que eu creia agora: essa promessa só será aplicada no futuro. Ou seja: minha gloficação JÁ foi comprada, mas AINDA NÃO foi aplicada. O famoso "Já, mas ainda não". Não sei se entendes. O dom de cura hoje é apenas um antegozo do que teremos nos céus: cura completa. Deus pode curar, e Ele cura conforme quer. Devemos, sim, orar por cura, clamando a Deus por isso. Não somos cessacionistas. No entanto, ele é Soberano e faz como quer. E, claro, essa cura que temos hoje aqui foi comprada por Cristo na cruz. Não extrapole o que os textos bíblicos. dizem. Abraços!

Jair Kunzler disse...

Anônimo, você nunca mais teve uma enfermidade leve como uma dor de cabeça, uma gripe, uma diarréia ou alguma virose tao comum em nossos dias? Ninguem da sua congregação tem problemas com visão, dores musculares decorrente do avanço da idade? Ou até mesmo doenças cardíacas, pressão alta, etc...Todas essas são enfermidades. Se vc teve, pela tua percepção, é porque estaria em pecado, não é???? Sim, porque a falta de fé é incredulidade, que é pecado. Cuidado para não ser um hipócrita, tendo um discurso de praticidade impossível. Em Jesus não havia pecado, mas nós ja nascemos no pecado, pela graça de Deus somos libertos da culpa dele.

Anônimo disse...

A paz do Senhor Saulo R., as escrituras sagradas declaram "...e pelas suas pisaduras fomos sarados.", isto não tem nada a ver com 1 tessalonicenses 4:16, isto é esperança que temos, digo esperança porque é relacionado ao futuro; já a declaração "por suas chagas fostes sarados" isto é fato, é relacionado ao presente, ao agora.
A enfermidade entrou no mundo por causa do pecado, isto não implicaria, necessariamente que, se estiver enfermo é por culpa de algum erro. Simples coisas abrem portas para o diabo em nossas vidas: as palavras que saem da nosso boca, por exemplo, e crucialmente a falta de conhecimento. Jesus é nosso modelo, padrão, exemplo, etc, olhe para Ele e faça as mesmas obras (joão 14:12) e deixe que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal (I Coríntios 15 : 53), sofrendo aflições, perseguições, angustias, liberto da maldição da lei, a saber, o pecado, miséria e a enfermidade.(deuteronômio 28).

Anônimo disse...

A Paz do Senhor!
Irmão Saulo, segundo o seu pensamento, poderia interpretar que o perdão dos pecados também é uma esperança para nós, ou seja, aguardamos a glória futura para receber. Porém, de maneira simples o sangue:
1) nos perdoa (tem haver com o passado)
2) nos purifica (tem haver com o presente)(1joao1:7)
3) nos justifica (futuro) (Rom 5:9)
Não precisaria citar issso, uma vez que é obvio que o sangue de cristo é fato e deve-se tomar esse calice agora! Paralelamente o corpo é para ser ingerido agora mesmo, pois esta escrito que "...pelas suas chagas fostes sarados"! Aleluia!
Só mais uma coisa, Dons de Cura são meios que Deus usa para curar, isso seria um outro assunto, mas note que esta escrito "dons", isto quer dizer que cada enfermidade pode ter seu dom divino especifico.

Anônimo disse...

A Paz do Senhor!
Meu irmão Jair Kunzler, uma das coisas que são equivocos no se texto assim como no do autor, ao meu ver, é tentar explicar o porque de doenças no meio da igreja através de estatisticas de cristãos que se encontram enfermos, mas isso não ode mudar o que a realidade sagrada nos mostra. Existiu uma igreja com inumeras pessoas que quando foram libertos de sua escravidão e Deus "tirou-os para fora com prata e ouro, e entre as suas tribos não houve um só fraco(enfermo em outras traduções)."(Salmos 105 : 37). O que acontece com a igreja hoje?
Entenda irmão uma coisa, a saúde protegida por Deus se relaciona indiretamente com a fé e diretamente com a intimidade(significa estar junto) com o Espirito de Jesus(salmos 91). "Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda", se e somente se, "ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação". A palavra traduzida como praga a biblia de estudo diz que é literalmente traduzida em outras passagens como "manchas de lepra". Espero que tenha ajudado.

Jair Kunzler disse...

Entendo até a forma como você coloca a tua opinião, mas certamente ela nao pode se basear em versículos isolados. Uma pessoa nao fica doente por falta de fé, ela fica doente porque tem natureza pecaminosa, afetada pelo pecado original, e também por não ter os devidos cuidados com o corpo (alimentação saudável, prática de exercícios fisicos) que podem diminuir as possibilidades de qualquer pessoa ficar doente. A fé é dom de Deus, e ele a dá deliberadamente a cada um conforme o Seu querer, não é um produto humano. Nenhum cristão está livre de ficar doente, obviamente temos um Deus que é misericordioso e pode sim nos curar quando ele quiser. Mas entenda que nosso corpo foi afetado pelo pecado, não está na perfeição, somente na Glória gozaremos da plenitude da vida de Cristo, sem máculas, sem pranto, sem dor.

Saulo R. do Amaral disse...

Anônimo, no fim todos morrem. Por mais que Deus possa nos curar de qualquer coisa, morreremos. EM geral as mortes são decorrentes de doenças. Nossa esperança está na ressurreição, na restauração de todas as coisas, na completa cura que Cristo comprou para nós na cruz. Mas, como disse, nem todas as bênçãos compradas por Cristo são aplicáveis hoje, seja parcial ou completamente.

adao disse...

Graça e Paz !
Caro irmão Jair, a natureza pecaminosa do homem não deve viver e sim a de Cristo em nós. Logo é possível viver uma vida redimida e cheia do Espirito Santo. O Espirito e a Palavra são inseparáveis, logo Deus só aplica em nós aquilo que conhecemos na Verdade, isto advém de uma tremenda revelação do Espirito a nós. A coisa mais fácil de dizer e 'quando Ele quer', mas se queres saber qual a vontade de Deus saiba que Cristo já veio e está entre nós. Hoje em dia o povo cristão fica apavorado quando o assunto é cura e prosperidade devido a confissão positiva, mas devemos encarar isto a luz da bíblia.

adao disse...

Graça e Paz!
Irmão Saulo, concordo com você até ao segundo ponto, mas note que muitos morrem antes do tempo não só por doenças, mas p. ex., por quererem desempenhar um ministério que não lhes foi confiado. Temos ainda algumas coisas que sofremos, p. ex. as aflições de Cristo, angustias, perseguições, privações, tribulações e etc. Somos tentado pelo diabo, e resistimos a ele, pranteamos e morremos. A esperança que temos é esta: a esperança da vida eterna. (Tito 3:7). Entendo seu pensamento, pois já estudei os mais variados pensamento sobre o assunto. Está escrito que Cristo venceu a morte, mas isto se refere a esperança vindoura:
"52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
53 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
54 E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória"

adao disse...

Note que está escrito cumprir-se-á, isto é futuro, é esperança. Vamos ver o que se refere ao agora, ao hoje, a fé:
"Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." (I Pedro 2 : 24)
fostes se refere ao hoje, significa que o que Cristo teria que fazer para o homem se reconciliar Consigo mesmo já o fez! Fé e esperança são distintos, mas seja o doente seja o sarado, terá o mesmo destino, a glória. E como disse um certo pastor, se no céu não habitasse Jesus e mesmo havendo ruas de ouro e etc, não queria ir.

Jair Kunzler disse...

Adão, o que você entende por justificação e redenção?

adao disse...

Graça e Paz de Deus!
Jair entre nesse link ta uma discussão bacana aqui:
http://discernindoaverdade.blogspot.com.br/2009/05/crente-pode-ficar-doente.html

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO