quarta-feira, fevereiro 24, 2010

O pior sermão de Spurgeon

Certa vez o Sr. Spurgeon pregou o que, em seu julgamento, foi um de seus mais pobres sermões. Ele gaguejou e se atrapalhou. Quando acabou, sentiu que o sermão tinha sido um completo fracasso. Ele estava bastante humilhado, e quando chegou em casa ajoelhou-se e disse: “Senhor Deus, Tu podes fazer alguma coisa com o nada. Abençoe aquele pobre sermão”.

E durante toda a semana ele proferiu aquela oração. Levantava-se à noite e orava sobre isso. Ele decidiu que no próximo domingo iria se redimir pregando um grande sermão. Como era de se esperar, no domingo seguinte o sermão sucedeu maravilhosamente. Ao término deste, as pessoas se amontoaram ao redor dele e o encheram de elogios. Spurgeon foi para casa satisfeito consigo mesmo, e naquela noite dormiu como um bebê. Mas ele disse a si mesmo: “Vou observar os resultados daqueles dois sermões”. Quais foram eles?

Daquele que pareceu um fracasso ele conseguiu descobrir quarenta e uma conversões. E daquele magnífico sermão ele foi incapaz de descobrir uma única alma salva. O Espírito de Deus usou o primeiro e não usou o outro. Não podemos fazer nada sem o Espírito que nos assiste em nossas fraquezas.

- Christian Digest

Traduzido por Saulo Rodrigo do Amaral

Artigo em inglês extraído do blog Eternal Perspectives

3 Comentários:

Anônimo disse...

É, voçe pode ter o dom da oratória, mas se o dom não for dado por Deus, de nada adianta.

Saulo R. do Amaral disse...

Sim, se não dependermos do ES, nosso trabalho será em vão. Até um gigante da fé como Spurgeon passou por isso. Somos todos pecadores e todos precisamos que o ES nos capacite e abençoe toda a palavra que sai de nossa boca, para que gere frutos. A obra é dEle.

Ednaldo disse...

"Sem mim nada podeis fazer", disse Jesus.

Saulo, obrigado por partilhar conosco.

Ednaldo.

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO