quinta-feira, outubro 01, 2009

Uma análise bíblica e sintática de Romanos 8.1

Meu propósito com este breve artigo não é o de analisar com profundidade as diferenças nas traduções do texto bíblico. Gostaria apenas de fazer um pequeno comentário a respeito do texto de Romanos 8.1, que tem, ao menos, duas traduções em português: a da Almeida Corrigida e Revisada Fiel e a da Almeida Revista e Atualizada. Vamos ver como está o versículo em cada uma delas:

Romanos 8.1 na Almeida Corrigida e Revisada Fiel: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Itálico meu)

Na Almeida Revista e Atualizada: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

Percebe-se que a ARA omitiu a última parte, que diz “que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.”.

Certo. Não vou comentar do porquê dessa omissão. Meu comentário é a respeito de uma possível interpretação equivocada da versão ACRF. Talvez algumas pessoas leiam esse versículo sem prestar atenção na vírgula, o que distorceria o significado do texto. Eles interpretam o texto da seguinte forma: “Agora não há mais condenação para os que estão em Jesus, mas somente para aqueles que estão em Jesus e que andam segundo o Espírito e que não andam na carne”. Mas será possível existir alguém que está em Jesus (redimido por Ele) e que anda, não segundo o Espírito, mas segundo a carne?

Respondo a pergunta de duas formas:

Primeiro: o versículo 9 deixa bem claro que os que têm o Espírito não andam na carne: “Vós [os que estão em Jesus], porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” Os que andam na carne não tem o Espírito e, portanto, não são cristãos, não estão em Cristo Jesus.

Segundo: a interpretação de Romanos 8.1 feita por alguns desconsidera a vírgula que vem depois de “Cristo Jesus”. Por que essa vírgula é importante? Porque ela sinaliza uma oração subordinada adjetiva explicativa, que realça ou amplifica dados sobre a oração antecedente. No caso, a oração “que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito” está mostrando a qualidade da oração anterior, que era “os que estão em Cristo Jesus”. Ou seja, quem está em Cristo Jesus não anda segundo a carne, mas segundo o Espírito.

Se você a ler ignorando a vírgula, ela se torna uma oração subordinada adjetiva restritiva e dá a impressão de duas classes de pessoas que estão em Cristo Jesus: as que andam na carne e as que não andam na carne. No caso, lendo a frase dessa forma, só não haveria condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus e que não andam segundo a carne. Agora, para os que andam em Cristo Jesus, mas estão na carne, há condenação. Como se viu, essa interpretação não é a correta, pois ignora o versículo 9 e ignora a gramática básica.

Apenas para exemplificar os dois dois tipos de oração, aqui vai uma ilustração:

Se eu disser: “Visitei a minha tia que mora em Florianópolis”, pode-se afirmar que eu tenho, no mínimo, duas tias, uma que mora em Florianópolis e uma que mora em outro lugar. A palavra “tia”, neste caso, precisou ter seu sentido limitado; foi preciso restringir seu universo. Para essa função, usei uma oração subordinada adjetiva restritiva (sem vírgula).

Mas, se eu disser: “Visitei a minha tia, que mora em Florianópolis”, é possível afirmar com segurança que eu tenho apenas uma tia, a qual mora em Florianópolis. A informação de que a minha tia mora em Florianópolis não é uma particularidade, mas apenas um detalhe que eu quis realçar, assim como a oração que fala dos “que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito” é apenas uma explicação, uma qualificação dos que “estão em Cristo Jesus”.

Saulo Rodrigo do Amaral

6 Comentários:

Jair Kunzler disse...

Só pra testificar, em Efésios 2.3

"Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também."

Romanos 7.5

"Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte."

Romanos 8.4
"Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito."

Romanos 8.6

"Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz."

Romanos 8.8-9

"Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele."

Marco disse...

Mas será possível existir alguém que está em Jesus (redimido por Ele) e que anda, não segundo o Espírito, mas segundo a carne?

Muitos!!!

Desde antes da carta de Paulo aos Coríntios

Saulo R. do Amaral disse...

Essa idéia do "Crente Carnal" procede de uma compreensão superficial das palavras do apóstolo Paulo, em 1 Cor 3.1-4, e foi popularizada nas notas de rodapé da famosa Bíblia de Scofield. Infelizmente, essa "doutrina" encontrou abrigo em nosso meio, o que nos impele a esse esclarecimento maior.


Como imperfeitos e pecadores que somos, até a nossa glorificação, cada um de nós exibe um grau maior ou menor de carnalidade em nossas atitudes. Existe, portanto a possibilidade, nos crentes, de manifestações de comportamento semelhantes ao do incrédulo - isso écarnalidade no sentido ético/moral, utilizado por Paulo. Ela deve ser exposta, reprovada e a convicção de sua presença deve nos levar aos pés de Cristo em arrependimento sincero e genuíno.


Paulo não chega, entretanto, a transmitir a idéia da existência de uma terceira categoria de pessoas nas quais faltaria um passo adicional à salvação. No contexto da primeira carta aos coríntios, ele deixa claro, no cap. 1, que está escrevendo àqueles que foram santificados em Cristo Jesus. No cap. 2, ele descreve os seus leitores como "recebedores da graça de Deus, enriquecidos em toda palavra e em todo o entendimento" e traça aquela única distinção que é verdadeiramente bíblica: o ser humano natural e o ser humano espiritual - caracterizando o que se encontra ainda morto em delitos e pecados, e aquele que foi alcançado pela graça salvadora de Jesus Cristo.

Esse último, como espiritual que é (isto é: gerado pelo Espírito Santo), tem a possibilidade de discernir o ensinamento do Espírito e de manter sintonia com o Deus Supremo. Por essa razão, o comportamento específico tratado nos versos iniciais do capítulo 3 - partidarismo e espírito de divisão e dissensão (uns de Paulo, outros de Apolo), era incompatível com a fé professada. Paulo vê-se, portanto, forçado a dirigir-se a eles como descrentes procurando-os sacudi-los à racionalidade cristã. Como espirituais, tinham que apresentar crescimento. Não podiam permanecer como crianças e exibir carnalidade.


O ensinamento do "crente carnal" tem o resultado prático de confortar indevidamente aqueles que, mesmo fazendo parte da igreja local, levam uma vida desregrada, fora dos padrões das Escrituras, mas se auto-analisam como pertencentes a essa categoria. Essas pessoas, na realidade, deveriam estar examinando a genuinidade da salvação que professam. Aos que desejarem um tratamento mais aprofundado da questão, recomendamos Existe Mesmo o Crente Carnal? escrito por Ernest Reisinger (SP: Fiel, 1988) e o artigo do Rev. Augustus Nicodemus, "Paulo e os Espirituais de Corinto", em Fides Reformata 3/1, ponto II.B.3.

Fonte: http://www.solanoportela.net/artigos/crente_carnal.htm

PHE REPRESENTAÇÕES disse...

o quer seriam então os crentes que precisam de leite espiritual? seriam apenas os novos convertidos?
conheço crentes que conhece o proposito de Deus para as suas vidas pq andam no Espirito. conheço crentes com bastante tempo de igreja, com formação teologica e nunca tiratam os seus interesses do centro de suas vidas. conheço novos convertidos que por ainda não entenderem não abandonaram certas praticas. Parece que Paulo fala destas tres categorias.
me ajudem! Como devo entender?

Pr. Gustavo Arcangelo disse...

porem mais serio que isto é a versão ARA,omitir parte do versículo...absurdo.

Denismar Osvaldo de Lima disse...

Porque no grego, não tem essa parte. Ela foi acrescentada na CRF.

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO