quarta-feira, agosto 05, 2009

Combatendo o bom combate

Há dois aspectos em nosso combate. Há o combate para manter e promover uma forma pura e plena de Cristianismo no sentido objetivo e público. É um combate “pela fé” – isto é, a fé ou religião cristã. A ênfase cai sobre as doutrinas que definem nosso sistema de crença. Se você perde a doutrina, você perde a verdade, e perde seu contato com Deus e com Cristo. Dessa forma, se você perde a doutrina, perde tudo. Então, há o combate para persistir e crescer em nosso comprometimento à fé cristã no sentido pessoal e individual. Todo indivíduo deve entender a verdade objetiva das doutrinas cristãs, e então crer e seguir essas doutrinas. Alguns têm reprimido a voz da consciência para renunciar aquilo que reconhecem ser verdade, e dessa forma naufragam na fé que professam.

Esses dois aspectos do combate estão relacionados. Doutrinas objetivas podem afetar os desejos subjetivos de um indivíduo, e os desejos de um indivíduo podem determinar se ele deseja crer nas doutrinas corretas ou não. As doutrinas sadias honram a sabedoria, bondade e majestade de Deus. Elas tendem a ser simples e diretas, e instruem os homens na verdade e santidade. As falsas doutrinas, por outro lado, exaltam o homem – elas agradam seu orgulho e aprovam sua autonomia. Elas estimulam o pecado e a especulação, e tendem a tornar a religião em satisfação sem propiciação, e o entretenimento do eu em vez da adoração a Deus. Esse é o porquê Jesus disse que se alguém escolhe cumprir a vontade de Deus, ele perceberá se as doutrinas cristãs procedem de Deus ou não. Visto que um afeta o outro, qual vem primeiro – o conhecimento da verdade, ou o comprometimento à verdade? É a ação de Deus sobre a alma que vem primeiro, e então os dois fatores fortalecem um ao outro. Que Deus trabalhe em nossos corações por sua Palavra e Espírito, para que possamos desejar cumprir a verdade, e conhecer a verdade!

Quase toda doutrina e prática bíblica está sob ataque hoje, e os inimigos são frequentemente capazes de ganhar uma posição mesmo em nossas igrejas, pois os ministros e membros se comprometem com o mundo, e eles algumas vezes até mesmo introduzem ativamente erros nas congregações. Esse não é um tempo de evitar o conflito ou afastar-se da inconveniência do envolvimento pessoal. Cristo nos chama ao combate! Se você tem algum senso de lealdade ao Senhor, então você combaterá, e vencerá, caso se apegue firmemente à sã doutrina e uma consciência limpa.

Vincent Cheung

Extraído do texto O Bom combate, disponível no site Monergismo

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO