quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Cânticos Memoráveis

Cânticos MemoráveisQuando olhamos para a história judaica, encontramos alguns acontecimentos que ficaram marcados como momentos de forte intervenção divina. Cada um desses grandes acontecimentos foi marcado por canções que passaram a fazer parte do legado histórico e cultural do povo hebreu.

Quero destacar dez cânticos em especial.

1. O primeiro foi quando o povo de Israel saiu do Egito sob a liderança de Moisés, debaixo de uma atuação sobrenatural de Deus, entoando um cântico mencionado em Isaías 30.29.

2. Temos um cântico, comumente chama- do de “Cântico do Mar“, mencionado em Êxodos 15:1-21, o qual nos remete à travessia do Iam Suf – Mar dos Juncos – que conhecemos como Mar Vermelho. Nesse cântico, Moisés engrandece a Deus pelo grande livramento e pela grandeza de Deus, ao sucumbir nas águas o Faraó e seu exército, fazendo com que seu povo saísse triunfante e vitorioso.

3. Após peregrinar no deserto, vencer os Cananeus e ficar livre das serpentes, o povo hebreu partiu para Beer - que significa fonte. Temos aí mais um dos cânticos de nossa lista, o “Cântico da Fonte”, mencionado em Números 21.17-20, e que foi entoado junto ao poço que Deus havia falado a Moisés: “Ajunta o povo e lhe darei água”. Nesse local é que aconteceu um milagre. Quando o povo entoou seu cântico, o Eterno fez abrir o poço, e eles foram saciados! Gostaria que você meditasse sobre essa passagem e nunca a esquecesse: Deus cuida de você! Cante! Exalte! E Deus abrirá fontes para sua vida.

4. Podemos ver, em Deuteronômio 32, o “Cântico de Moisés, ao concluir a Torá” – instrução – ou Pentateuco, os cinco primeiros livros da Bíblia, em que, de forma encantadora, esse grande líder, capacitado por Deus, declara ser Deus a rocha, cuja obra é perfeita, a própria verdade, sem injustiça.

5. Temos o “Cântico de Josué quando deteve o sol”, mencionado no livro de Josué 10.14, quando, segundo a tradição judaica e o costume que até hoje perdura, diante do milagre, eles cantaram: “E não houve dia semelhante a este, nem antes nem depois dele, ouvindo o Senhor, assim, a voz de um homem, porque o Senhor pelejava por Israel”.

6. Após Baraque recuar, Deus levantou Débora e fez com que todo o exército de Sísera, com seus 900 carros, fosse derrotado. Em seguida, temos o famoso “Cântico de Débora”, mencionado em Juizes 5.1-9, em que ela entoa um cântico de louvor e agradecimento a Deus.

7. O rei Davi foi um dos maiores compositores da história de Israel. Um de seus memoráveis cânticos é o de “ação de graças”, mencionado em II Samuel 22. Nesse texto, agradece a Deus por livrá-lo de seus inimigos e da mão de Saul, seu maior perseguidor: Louve a Deus, ele trará livramento à sua vida. Exalte sua majestade, pois a Bíblia diz que Deus habita no meio dos louvores (Salmos 22.3).

8. Davi tinha o sonho de fazer uma casa – o templo – para o Deus de Israel, mas, devido a algumas situações de sua vida – guerras, muito sangue derramado – Deus não permitiu que isso ocorresse. Mas o Soberano prometeu que seria seu filho, Salomão, o construtor de sua casa. No dia da inauguração do grande templo, ele compôs um lindo cântico de louvor a Deus.

9. Os salmos 120 aos 134 são chamados de “Cânticos dos Degraus”. No hebraico Shir Ha Maalot – cânticos de subida ou de degraus. Uma antiga tradição explica que havia, no templo, uma escadaria semicircular, de 15 degraus, que levava do átrio das mulheres ao átrio dos homens (Mishná, middoth 2:5). Outra explicação é que essas subidas ou degraus se referiam às etapas da peregrinação até Jerusalém, à palavra derivada do verbo hebraico alyah – significando subir, melhor explicando, subir a Jerusalém.

10. E, por último, quero mencionar o “Cântico dos Cânticos” (Shir ha Shirim), o mais belo, o mais lindo, o mais poético e expressivo cântico da Bíblia. Belo, por sua poesia. Lindo, pela sua melodia. Poético, pelas palavras. Expressivo, pois nos mostra, como nenhum outro cântico, o amor do noivo – Jesus, pela noiva – Igreja. Na Festa da Páscoa – Pesach – esse livro é recitado em todas as sinagogas.

Marcelo Oliveira - Os Produtos do Mercador

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO