sexta-feira, janeiro 18, 2008

Abra meus olhos

"E orou Eliseu e disse: Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja". 2 Reis 6:17

Essa é a oração que precisamos fazer por nós e pelos outros: "Senhor, pedimos-te que nos abras os olhos, para que possamos ver"; Pois o mundo ao nosso redor, bem como ao redor do profeta, está cheio de cavalos e carruagens divinas, esperando para nos carregar para lugares de vitórias e glórias. E, quando nossos olhos são assim abertos, vemos em todos os eventos da vida, grandes ou pequenos, alegres ou tristes, uma "carruagem" para nossas almas. Tudo o que nos acontece, transforma-se numa carruagem no momento em que o tratamos como tal. Por outro lado, até a menor das provações pode ser um fardo pesadíssimo, esmagando-nos e levando-nos à aflição e ao desespero, se a considerarmos como tal. Tudo depende, não daquilo que representam as circunstâncias, mas do modo como as encaramos. Se nos colocamos sob elas, deixando-as passar sobre nós e esmagar-nos, passam a ser fardos, mas se as escalamos, as transformamos em carros de vitória. E, se as obrigamos a transportar-nos triunfantes, para a frente e para cima, elas são realmente carruagens divinas.

Smith (17 de janeiro).

D. L. Moody - Pensamentos para horas tranquilas.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO