terça-feira, outubro 19, 2010

A quem pertence o dízimo?

... a pergunta “a quem dizimamos?” já foi respondida: ao Senhor. A Escritura declara que nossos dízimos devem ser “santos ao Senhor” (Lv 27.32), isto é, devem ser separados para ele e sua obra e requerimentos. O dízimo não pertence à igreja ou a alguma agência cristã, embora possa ser dado a elas. Não importa em que mãos esteja, ele pertence ao Senhor.

Quando os levitas eram piedosos, Israel pagava os seus dízimos aos levitas, mas, mesmo então, o dízimo pertencia ao Senhor e poderia ser dado diretamente à causa que o dizimista considerava ser fiel. Dessa forma, em tempo de apostasia, um homem de Baal-Salisa trouxe as suas primícias diretamente a Elias e os seus seguidores (2 Reis 4.42-44). Os levitas não era uma instituição, mas homens separados para o serviço do Senhor.

Visto que o dízimo é “santo ao Senhor”, é o nosso dever como dizimistas julgar que igreja, grupo missionário ou agência cristã é mais claramente “santa ao Senhor”. O dízimo em si não é para o Senhor se o dízimo for para agências ímpias, extravagantes ou mediocremente eficazes. Dessa forma, o Senhor nos considera responsáveis pelo uso do seu dinheiro, assim como considera o recebedor dele plenamente responsável também.

Isso significa que temos o dever de dar sabiamente. Precisamos estudar tanto a fidelidade como a eficácia de toda agência a qual pretendemos dizimar. Ela é eficaz em nossas vidas e na vida dos outros? Ela usa o dinheiro sabiamente?

R. J. Rushdoony, em A quem dizimamos?

Veja também Devo dar todo o meu dízimo para a igreja local?

2 Comentários:

andersonpaz disse...

Acredito que o Novo Testamento nos apresenta alguns orientações quanto à nossa contribuição financeira, entre elas a que está em Gl. 6:6 - "E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui". Precisamos ser guiados por esse princípio de honra aos que se afadigam em nosso favor.

Não é à toa que Paulo diz que Timóteo; "Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina" (Tm. 5:17).

Acredito que esse é um dos princípios que devem ser aplicados em nossa contribuição financeira.

Fiquem na paz!

Jair Kunzler disse...

Gostaria ainda de contribuir com a frase do Puritano Richard Baxter com relação ao uso do dinheiro pelos cristãos, o pensamento dele, penso que está muito próximo daquilo que a Bíblia ensina, e que, na verdade, estamos longe dessa realidade:

" Se você desejou riquezas apenas para o serviço do seu Senhor e as tem usado para Ele, e pode verdadeiramente dar este testemunho de que as dispôs não para o prazer ou o orgulho desnecessários da carne, mas para suprir a si mesmo, sua família, e a outros para o serviço de Deus..., de acordo com a vontade dEle, e para uso dEle, então deve esperar a recompensa de servo bom e fiel.”

Só posso dizer amém

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO