quarta-feira, outubro 21, 2009

Preciso falar em línguas a fim de ser salvo?

Vá para 1 Corintios 12:30 e veja como Paulo diz que nem todos os cristãos falam em línguas. Ele é o mais explícito possível. “Falam todos em línguas? Interpretam todos?”. A resposta clara é não. Esse seria o primeiro lugar a que eu iria. Nem todos falam em línguas.

Após, eu iria para Romanos 3:28: “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.” A fé somente é o meio pelo qual somos unidos a Cristo e somos justificados. Portanto, insistir em algo subseqüente como um instrumento de salvação, como línguas, vai contra a ideia da fé somente.

Essas duas coisas, no meu entender, nulificam a crença de que você deve falar em línguas a fim de ser um cristão.

Se você ler 1 Coríntios 12, 13 e 14 – que é onde as línguas são tratadas mais amplamente – você verá que Paulo lida com as línguas não dizendo que elas são sinais necessários de salvação. Pelo contrário, nessa passagem ele está tentando minimizar o uso das línguas – não maximizá-lo – porque elas estavam trazendo à igreja toda a sorte de dificuldades.

John Piper

Traduzido por Saulo Rodrigo do Amaral

Texto traduzido da transcrição de áudio disponibilizada pelo site Desiring God, na seção Ask Pastor John

9 Comentários:

Elizeu Rodrigues dos Santos disse...

Creio nisso, que os dons são nossas ferramentas e jamais veiculado a salvação. Paulo se preocupou com os escândalos que aquilo traria a igreja de Corinto. E como ocorre hoje, não há o controle dos dons espirituais, em detrimento ao "controle do espírito humano" que deveríamos ter.Deus quer ser louvado por bonecos de fantoches?

Saulo R. do Amaral disse...

Realmente, existem vários outros dons, como o de socorro e ensino, que são são colocados de lado em prol do suposto "dom especial", que seria o falar em línguas. Devemos enfatizar aquilo que a Palavra enfatiza.

Júlio Servo disse...

Mas quem foi que disse que o dom de línguas é capaz de operar a justificação do crente?
O apóstolo Paulo colocou o dom de línguas no seu devido lugar. Qualquer tentativa de extrapolar a importância deste dom na escala dos dons na qual ele colocou ou anular o dom em favor de uma pseudo teologia fria e filosófica vai contra a Palavra de Deus e o ensino paulino.

Saulo R. do Amaral disse...

Júlio, eu já vi vários ensinarem que se você não fala em línguas você não tem o Espírito Santo e, por consequencia lógica, quem não tem o Espírito não é crente. Já vi amigos meus desesperados porque não falavam em línguas. É absurdo? É. Mas existe.

Júlio Servo disse...

Saulo, trata-se, no nosso entendimento, de um erro teológico causado pela falta da distinção de dois momentos na vida de um cristão: O primeiro consiste na habitação do Espírito no crente (momento que se dá a partir do novo nascimento), o segundo é quando o Espírito possui o crente na experiência a que chamamos de batismo no Espírito, ou batismo no fogo, ou ainda revestimento de poder, plenitude do Espírito, etc...
De certa forma o Espírito que outrora já habitava no crente passa a revesti-lo de maneira gloriosa.

É claro, é a visão pentecostal do assunto.
Paz.

R_o_B disse...

Eu tenho uma duvida. Por que paulo diz que o batismo com o espirito santo se evidencia pelo falar em linguas? Quero opniões, a paz Irmãos

Saulo R. do Amaral disse...

Se você puder postar esse suposto texto, agradeceria. Adianto que o próprio Paulo afirma que nem todos os crentes falam em línguas: "Falam todos em línguas?; interpretam todos?". Mesmo em Atos, que muitos falaram em línguas (e em Atos eram idiomas), várias pessoas ficaram cheios do Espírito e manifestavam isso de outra maneira, como pregando o Evangelho com poder.

Elizeu Rodrigues disse...

O batismo no Espírito Santo com a evidência das línguas é o que habilita o crente ao ministério? Não. Esse é um dom especial para ser usado com disciplina. Quando Jesus, após ressuscitar, sopra o Espírito Santo sobre os 10 apóstolos (Jo20.22), não há relato que eles fizeram "extravagâncias", pois o próprio Tomé não creu neles.

Aqueles que Jesus escolhe (Jo 15.16), automaticamente já recebem o Espírito Santo, mesmo jamais recebendo o dom de línguas. Paulo é exemplo de vaso escolhido a dedo e possuidor de todos os dons espirituais.

Isso é o que eu procuro viver. Em minha igreja assembleiana, não é a teologia do Espírito, mas o costume e a tradição que fazem os ensinadores transmitirem a mensagem da rua Azuza corriqueiramente, sem haver milagres e maravilhas verdadeiros.

Heitor Nascimento disse...

A paz a todos!
Gostaria de incentivá-los a buscarem, também, o significado da palavra línguas no grego (primeiro idioma traduzido após o hebraico).. Teremos 'Dialekto'.
Falar “línguas” significa falar “idiomas estrangeiros”. É a faculdade sobrenatural de se expressar em formas definidas de linguagem os idiomas de povos e nações deste mundo.

Que Jesus aumente cada dia mais o nosso conhecimento n'Ele, para Ele, e vivamos o verdadeiro sobrenatural de Deus, indo e pregando o verdadeiro evangelho, sem cobrarmos, sem julgarmos, com amor. Que Deus lhe abençoe!

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO