quarta-feira, julho 09, 2008

Religião & Cia

ReligiosidadeNeste dia venho anunciar que a Religião & Cia passa a buscar mais espaço no mercado que hoje é dominado pelo “Único”. Investiremos pesado, novos produtos serão lançados a fim de ganhar de vez alguns de Seus discípulos.

Não sei quantos têm o resultado da nossa campanha atual, onde temos muitos clientes, foi uma tarefa difícil alcançar milhares de adeptos, até porque levar a religião sem deixar as pessoas verem ou se entregarem ao nosso grande concorrente é uma tarefa delicada, talvez a área da empresa que mais tenha enfrentado dificuldade para crescer, basta olhar como nossos outros departamentos – drogas, bebidas e sexo – cresceram rapidamente.

Eis nossa tática: levaremos as pessoas a parecerem certas, e em alguns aspectos até a agirem de forma correta, conduziremos elas à igreja, a dar dízimos e ofertas, dizer que amam seus irmãos, mas também teremos que apimentar um pouco as coisas oferecendo-lhes alguns prazeres ilícitos, ou mesmo lícitos, mas que a elas não convenha, tudo com moderação, para que não pensem estar tão erradas.


Para uma parcela de nossos clientes temos oferecido uma imagem do Filho do Único, morto, claro, queremos que elas acreditem nele, mas nele morto. Não podemos de forma alguma deixar que as pessoas lembrem que Ele está vivo, isso daria esperança a elas, por isso espalhamos a imagem dele crucificado por todos os locais, escolas, tribunais, hospitais, casas, assim as pessoas sentem-se perto dele, mantém suas consciências tranqüilas, se sentindo justas e santas, mas de maneira alguma se entregam a Ele, pois ninguém se entregaria a um morto.


Entregar-se a Ele, esse tem sido nosso grande obstáculo, andamos em uma linha estreita, entre as pessoas parecerem corretas, e de fato serem corretas, muitas delas acabam descobrindo a verdade, e acabamos por perder o cliente, infelizmente nosso concorrente tem um produto que está acima de qualquer outro que podemos oferecer, A Verdade; isso tem nos trazido certa dor de cabeça. Nosso trabalho tem se baseado em não deixar que nossos clientes tenham acesso a esse produto, embora isso nos esteja sendo um tanto difícil.


Bem, voltando a falar do mercado de discípulos do Único, nossa primeira investida será em “abrir os olhos” de nossos clientes em potencial, de forma que consigam enxergar falhas nos irmãos, e nas autoridades, mas ao mesmo tempo vamos “fechar seus olhos” para que não enxerguem as mesmas falhas em si próprios. Tão logo comecem a ver essas falhas, a frustração tem início, e ao olharem para si sentir-se-ão melhores que seus irmãos e até que seus pastores e autoridades, e se afastarão pensado: “de que preciso eu, se estou acima de todos eles?”, doce som será tal pensamento. Deixaremos esses clientes freqüentarem grandes templos, e até permitiremos que orem suas vãs repetições diárias, leiam aquele Livro e pratiquem boas ações, aos seus próprios olhos, tudo para cauterizar suas mentes.


Como todos podem ver, a chave de nosso marketing é não deixar essas pessoas verem a verdade, em todos os nossos departamentos temos na parede nossa missão: “ficar longe da verdade, e proporcionar aos nossos clientes que fiquem mais longe ainda”, e assim teremos sucesso, mas trata-se de um trabalho árduo, a verdade é leve e brilha, temos que fazer de tudo para brilhar mais, mesmo que seja um brilho refletido e distorcido, o que importa e brilhar.


Daniel Peçanha

Fonte: Cetro de Justiça

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

  ©Orthodoxia 2006-2017

TOPO